PES do Agrupamento Escolas Básicas Forte da Casa


Vacinação contra o Sarampo by António Quaresma
Junho 22, 2011, 00:35
Filed under: Avisos, Parcerias, Vacinação

Recebemos o pedido de  participação activa da Dra. Teresa Galhardo, Delegada de Saúde Adjunta do ACES de Vila Franca de Xira, Unidade de Saúde Pública, com vista a garantir que toda a população escolar tenha a vacina contra o sarampo actualizada.

O sarampo é uma das  infecções virais mais contagiosas, transmitindo-se pessoa-a-pessoa ou por via aérea.

Actualmente ocorrem surtos de sarampo em vários países da Europa, Ásia e África. A  situação epidemiológica nestes países aumenta a probabilidade de importação de casos da doença através de viajantes infectados.

A vacina do sarampo (VAS ou VASPR)  faz parte do Plano Nacional de Vacinação sendo gratuita. Esta vacina só tem a sua eficácia máxima numa comunidade quando pelo menos 95%  da sua população se encontra vacinada.

Perante esta situação a Direcção Geral de Saude emitiu uma Norma de Vacinação Complementar contra o sarampo Norma 11/2011( em anexo) na qual se preconiza atingir uma cobertura vacinal, na população escolarizada, ≥ 98% (desde o ensino pré-escolar ao universitário) sendo a recomendação para a vacinação extensível aos profissionais de educação.

Podem consultar (e fazer o download – aqui) da Norma da Direcção Geral de Saúde 011/2011 – vacinação complementar contra o sarampo e um ppt sobre o Plano Nacional de Vacinação (aqui)

António Quaresma



Reunião dos PES com Conselho Clínico do ACES – Vila Franca de Xira by António Quaresma
Dezembro 10, 2010, 15:59
Filed under: Cidadania, Educação Para a Saúde, Vacinação

Realizou-se no passado dia 09 de Dezembro, no Centro de Saúde do Forte da Casa, uma Reunião entre os Coordenadores da Educação para a Saúde e o Concelho Clínico do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) da Grande Lisboa XII – Vila Franca de Xira.

Da Reunião destaco:

  • as questões associadas à vacinação – o Plano Nacional de Vacinação (PNV) é universal mas não é obrigatório e como tal não pode constituir um critério de  exclusão para inscrição de alunos em escolas públicas e/ou privadas sem fins lucrativos;

  • Que os atestados por doença devem conter o número de dias previsíveis de impedimento, ao fim do qual o aluno deve voltar à actividade normal, sem mais nenhuma justificação, à excepção dos casos devidamente previstos na Lei;

  • Aconselha-se, como boa prática, a existência de autorização parental para permitir a toma de anti-piréticos.

Aproveito para deixar este Quadro relativo ao Plano Nacional de Vacinações

Esta e outras informações podem ser obtidas no sítio da DGS (aqui), no Microsite da Vacinação

António Quaresma