PES do Agrupamento Escolas Básicas Forte da Casa


Anorexia Nervosa – Carta de um Pai by António Quaresma
Junho 5, 2012, 01:14
Filed under: Cidadania, Saúde Mental | Etiquetas: ,

Há cerca de 2 meses e meio, pulbiquei aqui uma carta da Sara!

Agora deixo esta de um Pai (uma família) desesperado(a) … e não consigo fazer mais comentários!!

A nossa princesa, a nossa filhota Cátia, foi no dia 29 de Maio, terça feira, internada na Unidade de Adolescentes do Hospital D. Estufania através do serviço de urgências. Nas análizes que realizou, antes do internamento, foi-lhe detectado um indice elevado de desidratação, falta de vitamina B12, falta de Ferro, Falta de Fósforo e uma Neurapatia na perna direita devido há falta de nutrientes que levou a um atrofiamento nos musculos da ligação da perna ao pé. Foi-lhe ainda detectada uma baixa frequência cardíaca no ECG que realizou ontem de manhã, e a tensão baixa. A Cátia tem actualmente 1,57mts e pesava no dia do internamento 37,600Kgs.
Quem ler estas primeiras linhas e não souber o que se passa, poderá pensar que a Cátia padece de uma virose ou de uma bactéria. A nossa princesa não tem nenhuma doença viral ou bacteriana, a nossa princesa tem uma Anorexia Nervosa, sim, por incrivel que pareça a menina que vocês vêm na foto de há um ano, em que tinha 1,56mts e pesava 50 Kgs, achava-se gorda e com barriga. A Cátia está a ser acompanhada há dois meses por uma pedopsiquiatra e por uma nutricionista, a quem agradeço a ajuda que têm dado. Nestes dois meses foi-nos dito para não a contrariar-mos ás horas das refeições. Durante estes dois meses colocá-mos no prato a dieta passada pela nutricionista. A Cátia poderia comer o que quise-se e o restante ia direto para o lixo. Nestes dois meses a cátia perdeu 10 Kgs e foi internada. As duas ou três vezes que tentá-mos que ela se alimentá-se um pouco melhor acabaram em autênticas guerras á mesa em que vía-mos a nossa filha completamente transformada, chegando mesmo a agredir-se, por ter sido obrigada a comer.
O tratamento em casa tem como principal receita o amor dos pais e a força de vontade do paciente em se querer tratar, o amor dos pais nunca faltou, nem da família mais próxima da Cátia, mas como se explica a uma criança de 12 anos que a imagem que ela vê no espelho, que a imagem que ela vê na foto de há um ano é perfeita, se ela com os seus próprios olhos vê uma imagem distorcida da realidade, vê uma barriga que não existe? A única solução foi o internamento.
O tratamento em internamento é um tratamento de choque. Vão ser estabelecidas metas de aumento de peso e há medida que estas forem sendo atingidas vão-lhe ser dadas regalias. O internamento poderá durar entre 1 a 2 meses, se tudo correr bem. Por agora podê-mos telefonar 2 vezes por dia e não pode-mos falar com a nossa filha. A Cátia está em isolamento sem contacto com o mundo exterior, despedímo-nos dela na quarta feira ás 19.00H e aguarda-mos que nos digam quando a podere-mos visitar ou então, pelo menos, falar com ela. Ainda ontem fui entregar uma mala com roupa e estive a 10 mts do quarto dela, fui obrigado a sair para a rua para que ela não me pudesse ver.
A informação que nos têm dado nos telofonemas é a de que até agora, a Cátia está a fazer um esforço para aceitar a alimentação, que se tem alimentado bem a todas as refeições e que aceitação do tratamento está a ser positivo. Na conversa de ontem com a Médica, foi-me informado que as análises estão estáveis e que continua a receber soro para se idratar, o seu coração ainda estar a bater fraquinho e foi a Santa Marta colocar um aparelho de monitorização de movimentos e batimentos cardíacos. Hoje ao meio dia voltará a Santa Marta para retirar o aparelho e analizar os resultados. Estes primeiros 7 dias serão fundamentais para estabilizar o organismo da Cátia.
Para muitos de vocês, mesmo os amigos mais chegados, esta situação poderá supreender, não são muitos os que sabem da gravidade da situação.
O que me leva a partilhar neste momento o drama familiar que atravessa-mos, numa rede social, é o querer chamar a atenção para uma doença que me parece ser pouco divulgada em Portugal, que parece ser tabu e é tratada como se não existisse. É também neste momento o pouco que posso fazer, gostava que o nosso exemplo fosse divulgado e que ajudasse outras famílias que estejam a passar pelo mesmo. Quando ouvimos falar em Anorexia pensa-mos que isto é uma mania dos adolescentes, que depois passa, mas esta doença tem uma taxa de mortalidade que ronda os 10%. A comunicação social não fala soubre a Anorexia, programas como os Morangos com Açucar, campanhas publicitárias que mostram corpos danone onde tudo o que nos chega em casa é apenas uma imagem de uma sociedade falsa. São modelos de jovens que apenas existem na televisão e que não representam a realidade da sociedade em que vivemos.
A Cátia, nos ultimos meses, dizia que gostava de ter o corpo das atrizes dos Morangos com Açucar, que queria ter o corpo da Diana Chaves, mas ela, quando começou o problema tinha um corpo são, tinha o peso ideal para a idade e estatura, ela não tinha uma grama a mais de gordura e sempre comeu de tudo. O que correu mal não sabemos, mas se tivésse-mos mais informação acerca deste problema podería-mos ter dado pelos sinais mais cedo. Não quer dizer que no final o resultado não seria o internamento, pois na maioria dos casos é a única solução, mas concerteza estaría-mos mais sensibilizados para o problema e o impacto familiar talvês não fosse tão grande.
Hoje é dia 1 de Junho, dia da criança. Tenho comigo o meu filhote mais novo, o Ruben, ao qual vou tentar proporcionar um dia maravilhoso. Ele pergunta-nos pela mana e nós dizemos que ela está no S. Doutor e que tem um dóidói que tem que ser tratado. Não vamos poder cumprir a tradição familiar das prendas que lhes da-mos todos os anos, tenho três embrulhos para o Ruben um deles da parte da mana, vamos lhe dar dois, um meu e outro da mãe, o da Cátia será ela a entregar quando regressar a casa. As nossas prendas do dia da criança, para a Cátia, não sei quando as poderemos dar, espero e acredito que seja muito brevemente.
Dia 15 de Junho faço 40 anos, a única prenda que peço é poder-mos estar os quatro em família. Em casa sei que vai ser pouco provável, mas acredito do fundo do coração que nesse dia estaremos com ela.
A todos vós peço que divulguem que a Anorexia existe e é muito perigosa, que nas vossas conversas com amigos ou conhecidos possam agora dizer que conhecem um caso e contá-lo da maneira que se passou. Eu em 40 anos, naquelas conversas que surgem em que alguêm diz, “conheço uma pessoa que também……….”, ou, “tenho um amigo meu que também…….”, nunca ningûem me disse que conhecia alguêm que tivesse lidádo com a Anorexia. Falem do nosso caso e divulguem-no. A Anorexia é real, existe e pode destruir uma família. A família tem que estar unida e junta com amor tem que derrotar a doença. Não é fácil e todos os dias vertemos lágrimas, mal conseguimos dormir pois fálta-nos a nossa filhota em casa. O nosso amor tem que ser forte, e eu sei que é, amo muito a minha mulher, e o amor que temos pelos nosso filhos vai nos ajudar a vencer esta batalha. 
A Cátia é uma menima forte, com uma personalidade muito vincada. Ela vai vencer esta doença e brevemente estará de volta a casa, junto da sua família que é o lugar aonde pertence.
Aos que acreditam em Deus peço que se juntem a nós e nas vossas orações peçam a Deus que ajude a Cátia e que Ele lhe dê as forças necessárias. Aos os que não acreditam peço que de alguma maneira canalizem um pensamento positivo para uma rápida melhoria da Cátia.
A todos os que nos têm apoiado neste momento dificil o meu obrigado, não irei personalizar para além da minha família, mas sei que eles sabem que a eles me refiro.
Prometo que sempre que tenha novidades as virei aqui publicar, acredita-mos que a evolução da Cátia vai ser positiva e que as suas melhoras vão ser rápidas. Acredita-mos na equipa que a está a acompanhar e sei que tudo farão para que a Cátia volte para a sua família rapidamente.

António Quaresma


1 Comentário so far
Deixe um comentário

A equipa do PIPT está a canalizar muita da sua energia positiva para a Cátia e para a sua família com votos de melhoras, decerto não tão rápidas quanto seria desejável, mas o mais fortalecedoras possível!!
Força Cátia!! estamos contigo:)

Comentar por Ana Borralho




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: