PES do Agrupamento Escolas Básicas Forte da Casa


Orientações da DGS relativas aos Programa Nacional para a Diabetes e Programa Nacional de Saúde Escolar by António Quaresma
Janeiro 25, 2012, 02:17
Filed under: Avisos, Cidadania, Educação Para a Saúde, Parcerias

Divulgamos as Orientações da DGS relativas aos Programa Nacional para a Diabetes e Programa Nacional de Saúde Escolar, provenientes da Dra. Teresa Galhardo, Delegada de Saúde Adjunta do ACES de Vila Franca de Xira, Unidade de Saúde Pública.

§  n.º 03/2012 de 18.01.2012 relativa ao Programa Nacional para a Diabetes e Programa Nacional de Saúde Escolar (aqui); Da qual saliento:

“As crianças e jovens com Diabetes tipo1 adquirem progressivamente autonomia na gestão da diabetes e não têm qualquer impedimento à participação em todas as atividades escolares, nomeadamente de atividade física, devendo ter uma integração completa na vida normal da Escola, sem qualquer discriminação.

Os encarregados de educação deverão notificar a Escola do diagnóstico de Diabetes tipo 1 do seu educando. A Escola deverá solicitar a intervenção do interlocutor da Saúde da sua área. O Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde ou Presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde tem a responsabilidade de assegurar as condições à equipa de saúde escolar para que seja elaborado o plano de saúde individual da criança ou jovem com diabetes.

O plano deve ter a participação dos encarregados de educação, professores ou educadores e profissionais de saúde dos cuidados de saúde primários, podendo envolver profissionais hospitalares com formação na área da diabetes. Deve contemplar:

 Formação específica dos docentes e auxiliares sobre as competências adequadas ao seu acompanhamento (injeção de insulina, determinação da glicemia);

 Reconhecimento e tratamento das hipoglicemias;

 Definição do sistema de alerta em situações de emergência. “

§  n.º 02/2012 de 18.01.2012 relativa ao Programa Nacional de Saúde Escolar: administração de medicamentos a alunos nos estabelecimentos de educação e ensino (aqui). Da qual destaco:

“Não existindo em Portugal legislação sobre a administração de medicamentos em contexto escolar, mas sendo uma prática comum, entende-se que:

 Caso o aluno tenha necessidade imprescindível de tomar medicamentos durante o horário de frequência no estabelecimento de educação e ensino, os pais/encarregados de educação deverão comunicar ao educador ou ao diretor de turma, por escrito (através da caderneta do aluno ou de declaração assinada pelo encarregado de educação), a dosagem e o horário de administração dos mesmos, bem como qualquer outra informação que entendam pertinente.

 O estabelecimento de educação e ensino deve solicitar o apoio da equipa de saúde escolar (do agrupamento de centros de saúde da sua área) sempre que existam dúvidas, ou haja necessidade de apoio por parte de um profissional de saúde. 

Considera-se, ainda, que um dos procedimentos a adotar pelo estabelecimento de educação e ensino deverá ser a solicitação aos pais/encarregados de educação de autorização para a administração de medicamentos em situações agudas que possam ocorrer em contexto escolar …”

António Quaresma


Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: